26/01/2012

É a vida desse meu lugar...

Eu trabalho numa grande empresa, onde as pessoas são constantemente transferidas. Já quase me acostumei com as despedidas. Quase.

E hoje, quando ao saber que mais uma delas irá para outro lugar,  me peguei pensando nisso que as pessoas gostam tanto de postar nas redes sociais, algo como: ninguém cruza nosso caminho por acaso e não entramos na vida de alguém sem nenhuma razão.

Confesso que sempre achei uma grande bobagem, e pensava no monte de pessoas que passam pela gente e não fazem a menor diferença. Mas... será que não fazem mesmo?

E me peguei pensando, lembrando, das tantas e tantas pessoas que já passaram por mim. No trabalho ou fora dele. Até daquelas das quais nunca consegui gostar. E quer saber? Acho que cada uma delas me ensinou algo mesmo. Talvez coisas que no momento passaram despercebidas, mas sempre uma lição ficou. Agora, distante no tempo e no espaço, posso pensar com a clareza que talvez não tivesse então, e me lembrar de todas. Claro, algumas me ensinaram a “como você não deve ser nunca”, mas veja você, até mesmo essas tiveram sua utilidade.

De todas elas eu tenho uma história. Ou muitas. Histórias que eu também passo à diante. E assim elas acabam ensinando quem jamais conheceram. E no retorno, também de meus amigos aprendo com quem nunca vi.

Entre chegadas e partidas é preciso aprender a arte de saber permanecer. E não há melhor maneira do que ser lembrado.

"Todos os dias é um vai-e-vem
A vida se repete na estação
Tem gente que chega pra ficar
Tem gente que vai pra nunca mais
Tem gente que vem e quer voltar
Tem gente que vai e quer ficar
Tem gente que veio só olhar
Tem gente a sorrir e a chorar
E assim, chegar e partir...
São só dois lados
Da mesma viagem
O trem que chega
É o mesmo trem da partida
A hora do encontro
É também de despedida
A plataforma dessa estação
É a vida desse meu lugar"
Encontros e Despedidas, Milton Nascimento (mas lindamente interpretada por Maria Rita)

4 verbalizaram comigo:

Jaque disse...

Com certeza Taís! Como você falou, independente da forma ou do caráter, todas as pessoas nos marcam. E algumas apesar de estarem longe, continuam presentes pois algo delas ficaram em nós.

Beijo!

Eu e a solidão/Ro disse...

Ah como vc está certa!

Tanta gente, tantas histórias que se a gente for parar para pensar é muita história e cada uma com sua lição!

A vida é essa troca, essa diversidade que nos faz ter cada vez mais vontade de viver!

Beijos e feliz 2012!

Claudia Goulart disse...

Umas pessoas entram e saem rapidamente da sua vida mas conegue fazer uma revolução.
Outras passam sem aparente significados no momento e quando refletimos a respeito percebemos de como tê-la conhecido foi essencial.
A grande razão de estarmos aqui, vivendo é pra aprimorar relacionamentos e resolver uns probleminhas.
Eu acredito!
bj

Taís disse...

Pois é, meninas... num infinito aprendizado, mesmo qdo nem nos damos conta disso. bjos