30/12/2011

Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi...

Eu não vou fazer balanço algum de final de ano. Não me interessam. E a menos que você seja um contador, são pura perda de tempo. E tempo é algo que não perco mais. Fiz o que tinha que fazer, não fiz o que não tinha que fazer e ponto final. Não se realizaram todos os meus sonhos, nem tudo deu certo, não resolvi todos os meus problemas, não tive muito sucesso e dinheiro...

... Mas os aprendizados... ah! esses sim merecem sempre ser comemorados. Não importa o que custaram.

De cada passo que dei neste ano, talvez nem todos tenham sido necessários, mas todos me foram úteis de alguma maneira.

Foi importante perceber que a vida era o que acontecia enquanto eu perdia tempo me lamentando e reclamando. Era o que acontecia enquanto eu, parada, esperava que ela acontecesse.

Ela era poder observar as pessoas que amo saudáveis e felizes. Era o levantar cedo e ir trabalhar. Era ouvir uma música que gosto. Era a irritação com os dias cansativos ou os clientes chatos. Era o sorrir de cada dia. O chorar de vez em quando. As gargalhadas com as paspalhices próprias. As quedas. A força de levantar e seguir adiante sem perder a fé. Ajudar quem precisa de mim. Ler um livro. Assistir um filme. Viajar. Conhecer gente nova. Tomar um chopp com velhos amigos. Estar com quem quer estar comigo. Esperar.  E aprender, sempre e com tudo. 

Isso é a vida. Cada coisa dessa. Cada momento. E é suficiente para ser feliz se soubermos prestar a atenção.

Os problemas, os desafios, as limitações, não deixaram de existir. Deixaram apenas de ocupar o espaço todo.

 E assim espero que seja também o nosso 2012. Sem muita seriedade, que saibamos rir das situações, dos outros e da gente mesmo. Com coragem para aguentar os trancos. E sabedoria para reconhecer a felicidade nos pequenos acontecimentos. Que a gente deseje e acredite! 

E se as coisas não derem muito certo... E dái? Recomeçamos! Enquanto houver vida, há oportunidades.

E viva em 2012!!! Tin Tin!

24/12/2011

FELIZ NATAL! FELIZ NAVIDAD! BUON NATALE! JOYEUX NOËL!

video

Que o Natal não seja apenas uma data, mas um estado de espírito.

A todos que por aqui passarem, o meu abraço sincero e os meus melhores desejos!

17/12/2011

Adeus

O meu adeus à Cesária Évora, uma das mais deliciosas vozes que conheço.

10/12/2011

A que hoje faria anos...

Havia a levíssima embriaguez de andarem juntos, a alegria como quando se sente a garganta um pouco seca e se vê que por admiração se estava de boca entreaberta: eles respiravam de antemão o ar que estava à frente, e ter esta sede era a própria água deles.

Andavam por ruas e ruas falando e rindo, falavam e riam para dar matéria peso à levíssima embriaguez que era a alegria da sede deles. Por causa de carros e pessoas, às vezes eles se tocavam, e ao toque – a sede é a graça, mas as águas são uma beleza de escuras – e ao toque brilhava o brilho da água deles, a boca ficando um pouco mais seca de admiração.

Como eles admiravam estarem juntos! Até que tudo se transformou em não. Tudo se transformou em não quando eles quiseram essa mesma alegria deles. Então a grande dança dos erros. O cerimonial das palavras desacertadas. Ele procurava e não via, ela não via que ele não vira, ela que, estava ali, no entanto.

No entanto ele que estava ali. Tudo errou, e havia a grande poeira das ruas, e quanto mais erravam, mais com aspereza queriam, sem um sorriso. Tudo só porque tinham prestado atenção, só porque não estavam bastante distraídos. Só porque, de súbito exigentes e duros, quiseram ter o que já tinham. Tudo porque quiseram dar um nome; porque quiseram ser, eles que eram.

Foram então aprender que, não se estando distraído, o telefone não toca, e é preciso sair de casa para que a carta chegue, e quando o telefone finalmente toca, o deserto da espera já cortou os fios.

Tudo, tudo por não estarem mais distraídos.

Clarice Lispector

02/12/2011

Que serais-je sans toi...

Que seria sem ti que vieste ao meu encontro
Que seria sem ti senão um coração adormecido
Senão os ponteiros parados  de um relógio
Que seria sem ti senão esse balbuciar

De ti aprendi tudo sobre as coisas humanas
E vi desde então o mundo a tua maneira
De ti aprendi como se bebe das fontes
Como podemos ler nas estrelas do céu distante
Como para o transeunte que canta retorna sua canção
De ti aprendi até o sentido da emoção

Quanto a mim aprendi tudo de ti
Que é de dia ao meio-dia, que um céu pode ser azul
Que a felicidade não é uma lâmpada de taberna
Tens me levado pela mão neste inferno moderno
Quando o homem não sabe o que significa ser dois
Tens me levado pela mão como um amante feliz

Quem fala de felicidade muitas vezes tem os olhos tristes
A decepção não é um soluço
Uma corda quebrada nos dedos de um guitarrista
E sem dúvidas lhes digo que a felicidade existe
Em outra parte que nos sonhos, em outra parte que nas nuvens
Terra, terra aqui estão seus portos desconhecidos.
  
Que serais-je sans toi - Louis Aragon (tradução "meio que" livre, assim todo e qualquer erro... mea culpa...)

E a poesia musicada por Jean Ferrat...



Nem vou falar nada, que é pra não estragar. Só que em francês soa muito melhor.

29/11/2011

Equilibrio

"...Portanto, profissionalmente falando, e pensando a longo prazo, o sucesso consiste principalmente em evitar fazer inimigos. Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que têm boa memória."

O texto é mais longo, mas taí, concordo mesmo com o Max Gehringer. E vou além... Não acho que isso sirva exclusivamente às relações no trabalho, senão que para qualquer tipo de relação que teremos durante a vida. Eu sei, isso não é tão fácil quanto parece as vezes, tem gente que parece suplicar nossa inimizade, mas nem valem o esforço que isso custa. E boa memória é uma via de mão dupla.
Há que se achar um ponto de equilibrio.

23/11/2011

...

Oh Romeu, Romeu! por que tinha que ser Romeu?
Renega teu pai e rejeita teu nome;
Ou, se não quiseres, juras que me tens amor,
E deixarei de ser uma Capuleto.

...  (breve interrupção dum afobado Romeu querendo saber se tinha mais a ouvir ou se já podia falar, e continua a enamorada Julieta sua linda declaração)...

Apenas seu nome é meu inimigo
Você é você, nem sequer um Montéquio.
O que é um Montéquio? Não é uma mão, ou um pé,
Ou um braço, ou um rosto, ou qualquer outra parte
de um homem. Oh, seja qualquer outro nome!
O que é um nome? O que chamamos rosa,
por qualquer outro nome teria o mesmo doce perfume.
Assim Romeu, se não fosse chamado Romeu, conservaria a querida perfeição que tem
sem esse título. Romeu, jogue fora o seu nome,
E para aquele nome, que não é parte de você,
tome tudo de mim.

... (e agora sim, Romeu...)

Tomo sua palavra.
Somente me chame "amor" e serei batizado com um novo nome.
De agora em diante, nunca serei "Romeu". 

William Shakespeare - Romeu e Julieta - Cena II

(ajudar em trabalhos escolares traz lá suas recompensas...)

16/11/2011

...

"Nada é para sempre, dizemos, mas há momentos que parecem ficar suspensos, pairando sobre o fluir inexorável do tempo."

José Saramago (1922-2010)

09/11/2011

Das vergonhas alheias...


Sério mesmo que essa pirralhada mimada (uma minoria no momento, sendo justa) da USP não encontrou nada melhor em que concentrar suas energias? Num país como o Brasil?

Estão certamente fazendo uma diferença memorável. Já podem se orgulhar de suas vidas, não foram em vão. Serviram para fazer vergonha alheia.

Os estudantes que então lutaram contra a Ditadura, ou pelas Diretas, ou ainda pelo impeachment já podem se recolher à sua insignificância...

E chilenos, aprendam com eles... É por isso que se luta!



05/11/2011

Insuficiências

Eu gosto de escrever. Bobagens. Coisas que sinto, que penso, que vejo ou quero ver, faço ou quero fazer. Seja no blog, num email para alguém, ou por aí. 

Mas – e ainda que as palavras escritas valham muito – vejo,  nem sempre elas chegam da mesma maneira que saem de mim. Ouso dizer que quase nunca.

Eu posso sentar aqui, colocar o mais lindo concerto para tocar e começar a escrever o que de mais intimo eu tenho, esvaziar a minha alma. Posso escrever com paixão, amor, raiva, dor, ironia ou com o peito ardendo de felicidade. Posso colocar uma letrinha depois da outra, até que formem palavras e frases e parágrafos, mas não posso colocar minhas mãos que tremem, ou meu choro, meu riso, minha hesitação, a respiração acelerada ou minhas pausas.  

Tudo pode ser interpretado de qualquer forma. Talvez de acordo com o estado de ânimo de quem lê. O meu mais bonito pode vir a parecer áspero e ressequido.

São palavras sós.  Não vão acompanhadas da melhor – ou da pior – parte de mim. Faltaram os olhos, o som, a entonação, o toque, a expressão.

A escrita não dá conta das delicadezas.

29/10/2011

Oiee Geeeenteee

Olha só que chiiiiique! Fiz uma participação no blog Mulheres Modernas e nenhum segredo!!
Convidada pela sempre muito querida Dri, confesso que estava morta de medo...
Dá uma passadinha por lá, o blog é da melhor qualidade e eu super recomendo!

11/10/2011

E as vezes nos contentamos com cada coisa...

Perguntaram a John Lennon:
- Por que você não pode ficar sozinho, sem a Yoko?
E ele respondeu:
- Eu posso, mas não quero. Não existe razão no mundo porque eu devesse ficar sem ela. Nós dois poderíamos sobreviver separados, mas pra quê? Eu não vou sacrificar o amor, o verdadeiro amor, por nenhuma piranha, nenhum amigo e nenhum negócio, porque no fim você acaba ficando sozinho à noite. Nenhum de nós quer isto, e não adianta encher a cama de transa, isso não funciona. Eu não quero ser um libertino. É como eu digo na música, eu já passei por tudo isso, e nada funciona melhor do que ter alguém que você ame te abraçando.

29/09/2011

O maior amor do mundo

Treze anos filha!
E parece que foi ontem o dia em que coloquei minha vida nas mãos de uma vida que acabara de começar...

21/09/2011

PRIMAVERA!!!!



A minha estação preferida... até mesmo entre as de Vivaldi.
Assim te esperei, como quem espera outra vida.

18/09/2011

Fato e ponto


2+2=4

Certo? Hã? Hã?

Simplesmente certo. É isso mesmo. 

Mania feia essa que temos de duvidar das obviedades...

Não há um esquema mirabolante por trás dos acontecimentos. Não há uma verdade oculta e inexplicável. Não há nada. Só os fatos. E contra fatos, não há argumentos. Por mais que se queira, por mais que se procure, por mais desesperador que seja. Simples assim.

31/08/2011

...

Às vezes eu olho para algumas pessoas e penso comigo mesma: Será possível que esse era o espermatozóide mais esperto???

17/08/2011

Emergindo

 

As vezes é necessário excluir pessoas, apagar lembranças, jogar fora o que machuca, abandonar o que nos faz mal, libertar-se de coisas que nos prendem.
É uma decisão extremamente dificil. Dói, machuca, quase tanto quanto se manter na situação. Quase. Nunca tanto. 
Sempre há o sentimento revigorante de retomar a própria vida. De escolher a si mesmo.  A liberdade.
Emergir de onde nunca devia ter estado.
Entendo agora que há dores necessárias. E quisera ter feito doer antes.

09/08/2011

I no interiorrrrrr


Uma verdadeira judieira que o Aurélio não tenha tido um primo, ao estilo Chico Bento, para fazer um dicionário de expressões do interiorrrr (como a língua bem enrolada, por favor). Mas deixo aqui a minha pequena contribuição, em favor daqueles que por ventura nos visitem...

Quando alguém te convidar pra sair, pergunte: Quem tanto vai?

Quando alguém te comentar algo, responda: Nem...

Quando não quiser fazer algo, diga: pode erguê

Quando você quiser dizer para alguém não se preocupar com algo, diga: Largue mão

Quer convidar alguém para entrar na sua casa? Então é: vamo chegá

E quando você for embora da casa dela, diga: vô chegando...

Perdi a hora? Não... rodei

Você estava na companhia de alguém que desapareceu? É, sinto muito, mas você levou um perdido

Para autorizar um serviço, diga: Pregue fogo

Uma pessoa agitada é espeloteada

Gostei da piada... coaiei de ri

Estrupício... bom, é estrupício mesmo

Tempos atrás costumávamos ir a... Não, fale assim: De primeiro a gente ia...

Tem alguém te atrapalhando? Fale: Pinica daqui!

Algum lugar vai estar cheio? Então ele vai fervê de gente

Se alguém é rapidinho, então ele é um cisco

Precisa de tempo pra pensar na resposta? Diga: Xéééé

Se ficou surpreso com algo? A expressão correta é: Senhorrr da capela!!

Fulano tá morgano?  É porque está perdendo tempo.

O moço não é muito másculo? Essa coca é fanta...

A pessoa se fez de boba? Então ela deu uma de miguelão.
 
Pópará!! É a síntese de “pode parar”, mas que significa “nem pensar”.

Aliás, só por aqui alguém consegue se afogar com a comida...

Se quiser xingar alguém então, é melhor dizer: porva, caipora, paia, candanga, baranga.

E por fim, mas não menos interiorano...

Xau